domingo, 29 de novembro de 2009

Desacredito

Tudo no que realmente se acredita derepente começa a desmoronar...
como um castelo de areia construído na beira da praia...
arduamente erguido quase que grão a grão...
Porém, cedo ou tarde virá a água salgada do mar e o castelo se desmancha quase que por completo, restando apenas ruínas...
Ou talvez o vento, que vai destruindo o castelo pouco a pouco levando grão por grão de areia, lentamente...dolorosamente...
Digo isso por talvez aquilo que um dia talvez sempre acreditei começa a se desmanchar e começo devagar a desacreditar e deixar de me iludir...
E são coisas simples..detalhes..incluem-se também coisas grandiosas...coisas que fazem falta mas que assim como o vento que leva os grãos de areia embora..
Leva também aquilo que num dia acreditei...

2 comentários:

Juliana, A Reineita. disse...

adoro esse blog!

Márcia disse...

Desacreditar tem feito parte dos meus momentos.
Ando me vendo como esse teu céu, de ninguém. Mas, estranhamente bem com essa realidade nova de voluntária da singularidade.
Meu amigo, acho que vivemos de crenças desfeitas e crenças novas todo o dia, aí associamos com nossa capacidade de escolha e às assimilamos ou descartamos com a mesma facilidade. Mas é tudo muito estranho, até esse meu comentário é estranho...
Beijinho, Capeleto!!