segunda-feira, 25 de janeiro de 2010

Caminho...

Sinto a calmaria nos meus dias
A leveza nos meus ombros
Tudo tão leve e suave

Caminho sem pressa
Caminho sem esperar por nada
Caminho sentindo o sol forte que queima meu rosto
Caminho e sinto o abafamento da falta de vento
Caminho em uma estrada solitária

Não vejo ninguém
Não vejo movimento
Apenas a calmaria da paisagem sem vento

Sinto as pedras na sola dos meus pés
Sinto o gelado da grama e o quente do asfalto

O dia vai mudando
Leve brisa agora bate no meu rosto Refrescando o sol antes escaldante
E com a brisa algumas nuvens que deixam o dia nublado e o sol antes forte agora escondido

Chega o pôr do sol

O dia fica amarelo...gosto de vê-lo assim
Fica com mais cor
Fica mais vivo

O vento aumenta, parece anunciar que a chuva loga vai chegar

Sigo caminhando
O vento pára
as nuvens continuam a encobrir o céu e o sol agora se vai
O anoitecer chega

E eu...
Continuo a caminhar sem enxergar ninguém....

2 comentários:

dodilopes disse...

qual seria o estado de agora?
parabéns ;}

Márcia Marinho disse...

Hum...
Poético, mas pouco feliz.
O que há com esse coração confuso, Capeleto???

Abs.